Eixos de comando

De um ponto de vista puramente mecânico, a tarefa do eixo de comando é, através do perfil do ressalto, converter o movimento giratório do virabrequim em um movimento de oscilação do balancim. O formato do ressalto define o levantamento da válvula e, portanto, é um parâmetro de ajuste fundamental no projeto da troca de gases e, portanto, do processo de combustão.

Com o contínuo desenvolvimento da construção de baixo peso, com bronzinas de baixo atrito para o eixo e também com base na ampliação da funcionalidade (como no caso do trem de válvulas variável), o eixo de comando ainda tem um potencial importante para aumentar a eficiência do motor. Há uma ampla seleção de projetos de eixos de comando disponíveis para diferentes aplicações e requisitos (tais como vida útil, custo, peso, atrito, ruído e funções adicionais).

A MAHLE desenvolveu eixos de comando montados, baseados em tubos de aço de precisão e com ressaltos feitos de aço e materiais sinterizados, dando uma contribuição significativa para otimizar todo o trem de válvulas. Devido à sua flexibilidade e construção modular, cada vez mais eles estão substituindo outros tipos de eixos de comando. Um eixo de comando de válvulas montado é até 45% mais leve que um eixo fundido ou forjado. Os elementos de entrada e saída são fabricados usando vários materiais e processos de produção.

Para a produção de eixos de comando fundidos é usado principalmente o ferro fundido resfriado. Para requisitos mais exigentes quanto às superfícies de contato, podem ser usados eixos de comando fundidos com ressaltos endurecidos por indução. A fim de reduzir o peso, os eixos podem ser fundidos como cilindros ocos ou perfis.

A produção de fundidos acontece em instalações de produção ultramodernas e completamente automatizadas. Uma ampla gama de materiais padrão está disponível, além de materiais especiais para requisitos específicos dos clientes. Modernos centros de usinagem e retificadores CBN completamente automáticos garantem alta e consistente qualidade.