Resfriadores do ar de admissão

Graças a novas geometrias e aprimorados processos de fabricação, conseguimos manter constante o peso do novo resfriador do ar de admissão acionado a ar para a Euro 6, a despeito das maiores superfícies de arrefecimento e da robustez e durabilidade dos componentes, que foi significativamente melhorada. Ao mesmo tempo a densidade de desempenho foi aumentada. Os resfriadores de ar de admissão também reduzem a profundidade de instalação do módulo de arrefecimento em 14 mm adicionais, otimizando assim o fluxo de ar por todo o sistema. Como resultado, a demanda de potência para a ventoinha pode ser reduzida sem comprometer o desempenho do arrefecimento. Além disso, novas medidas de projeto devem acomodar as crescentes cargas térmicas e de pressão aos quais os resfriadores de ar de admissão estão sujeitos.

Sistemas de arrefecimento indireto do ar de admissão usam resfriadores extremamente compactos, que são resfriados pelo refrigerante do circuito de arrefecimento de baixa temperatura. Como o radiador de baixa temperatura tem uma grande superfície frontal e é varrido pelo fluxo de ar frio, podem ser obtidas temperaturas muito baixas para o ar de admissão. Devido à sua maior eficiência (quando comparados com um resfriador ar-ar), eles podem ser projetados com dimensões muito compactas e montados diretamente no motor. Em condições de condução transientes, eles proporcionam uma temperatura do ar de entrada muito mais estável e, assim, ajudam a reduzir o consumo de combustível.

Saiba mais Gerencianento do ar